Ty Silva, nativa de Belém, PA, é artista visual e professora na faculdade Estácio-FAP (PA), formada em Moda pela Unama (PA) e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC (SP). Busca falar sobre diversidade e empoderamento, e se inspira principalmente nas mulheres da região amazônica,  procurando valorizar essa cultura através da fauna, flora e das encantarias. Sua produção artística se expressa na maioria das vezes na ilustração, no muralismo e nos quadrinhos, através da mistura de técnicas tradicionais e digitais de pintura.
Suas principais exposições foram "O Futuro é Mulher" (2020) na Galeria Theodoro Braga (PA), "Fluxos” (2019) e “Belém Fantasma” (2017), ambas na Galeria Azimute (PA) e “EUS” (2015)  na Galeria Sala (SP). 
Participou das publicações “Mulheres & Quadrinhos” (Skrypt, 2020) e “Urban Sketchers Belém” (Sketchers do Brasil, 2020), além dos quadrinhos "O Obituário" (Açaí Pesado, 2020), “Açaí Pesado 2: Lendas Urbanas” (Açaí Pesado, 2019), “DRX” (FCPA/Açaí Pesado, 2019) e “Simplesmente Eneida” (FCPA, 2018).
É uma das criadoras do coletivo MAR - Mulheres Artistas Pará, o qual busca trazer visibilidade as mulheres artistas visuais no estado e da comissão editorial do coletivo de quadrinhos independente Açaí Pesado.
Produziu trabalhos para empresas como Nivea, Art Battle Brasil, Cengage Learning, Teatro da Paz, entre outras.